Nossa História

IPJMC: Uma Igreja amorosa e relevante!

Rev. Eliezer Bernardes da Silva

“Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos corações sábios. ” Sl. 90.12

No dia 03 de outubro de 2001 a Igreja Presbiteriana José Manoel da Conceição – JMC, comemorou seus 25 anos de existência. Durante esse tempo marcou sua presença na bela e aprazível cidade de Jandira propagando, na sua pureza, a Palavra de Deus.
A Igreja Presbiteriana José Manoel da Conceição surgiu nas dependências do Colégio do mesmo nome, fundado em 08 de fevereiro de 1928 pelo Rev. William Waddell. O Colégio foi construído ocupando uma parte de terreno de propriedade do Instituto Mackenzie, cedido para essa finalidade. O Curso Universitário José Manoel da Conceição, tinha como missão inicial “dar o preparo secundário a alunos de ambos os sexos, maiores de dezesseis anos, que não tiveram oportunidade de cursar ginásios oficiais. Cumpriu também outras funções, como a de selecionar candidatos ao ministério. ”1
Desde o ano de 1966 já havia em Jandira uma Igreja Presbiteriana. Verificava-se, no entanto uma anomalia, visto que recusava a jurisdição da IPB. Suas reuniões eram realizadas em um templo pertencente à Igreja Presbiteriana do Brasil. Essa Igreja, reunida em Assembléia Geral, no dia 11 de julho de 1976, decidiu por sua maioria não se filiar a qualquer presbitério da Igreja Presbiteriana do Brasil. Queria ficar isolada e denominava-se Igreja Presbiteriana do Presbitério de São Paulo. A referida Assembléia que teve um quorum de 39 irmãos, foi presidida pelo pastor da Igreja, na época, Rev. Edson Gomes Pinheiro. O resultado da votação foi o seguinte: 31 votos favoráveis à sua permanência no [suposto] Presbitério de São Paulo e 8 votos favoráveis a filiação a IPB.2
Em julho de 1976 o Sr. Mário Rossi de Moraes e família veio morar em uma das dependências do Colégio JMC, encontrando assim com outras duas famílias evangélicas: a do Sr. Jofre Antônio dos Santos e do Sr. Antônio Luiz Gonçalves.
No dia 11 de agosto do mesmo ano foi feita a primeira reunião de oração na residência do irmão Mário Rossi, estando presentes três famílias: 1) Mário Rossi de Moraes e sua esposa Dona Elihoreth Moreira de Moraes e os seus quatro filhos: Marco Antônio Rodrigues de Moraes, Mário Rossi de Moraes Filho, Roberto Rossi de Moraes, Ana Luiza Moreira de Moraes. 2) Jofre Antônio dos Santos e sua esposa, Dona Laura Cardoso dos Santos e seus quatro filhos: Yara Marta, Lóide Her, Jofre dos Santos Junior e Patrícia Rejane 3) Antônio Luiz Gonçalves e sua esposa Dona Neide Pacheco Gonçalves e seus três filhos: Marcelo Pacheco Gonçalves, Márcio Pacheco Gonçalves e Maricy Pacheco Gonçalves. Além dessas famílias, as jovens Rosely Rodrigues de Sá e Mariza de Sá, se uniram ao grupo. Estavam presentes, também, os irmãos José dos Santos e Ananias Paixão e Silva. Ao todo eram 21 pessoas. Em 14 de agosto às 08:30h foi realizada outra reunião de oração com os mesmos irmãos presentes na reunião do dia 11. Logo em seguida às 09:00h, foi realizada a primeira Escola Dominical. O trabalho estava assim iniciado.
Na época era presidente do Sínodo de São Paulo o Rev. Boanerges Ribeiro, que tendo conhecimento do que estava acontecendo resolveu tomar providências para resolver a questão. Reuniu a CE/SSP e nomeou uma Comissão Especial com poderes para tratar do assunto. O Rev. Marcelino Pires de Carvalho, Secretário Executivo do Sínodo enviou a Comissão Especial um documento do seguinte teor: “Sr. Relator, levo ao seu conhecimento a decisão da CE/SSP do dia 28/08/1975, nos seguintes termos: O Rev. Boanerges Ribeiro declara que foi informado de que foi realizada uma Assembléia da Igreja que vem ocupando, em Jandira, o templo de propriedade da Igreja Presbiteriana do Brasil. Nessa Assembléia, a maioria decidiu que não deseja integrar qualquer Presbitério da IPB. Um grupo minoritário não se conformando com essa decisão vem se reunindo com regularidade e oferece todas as condições exigidas pela Constituição da nossa Igreja para o funcionamento de uma Igreja local. Como a jurisdição do trabalho presbiteriano de Jandira por decisão do plenário sinodal, em sua última reunião ordinária, é desta Comissão Executiva, sugiro seja nomeado uma comissão com plenos poderes de organizar em Jandira uma Igreja Presbiteriana integrada a Igreja Presbiteriana do Brasil. Atendendo a sugestão acima, nomeou-se a Comissão Especial com os plenos poderes sugeridos. Santos, 10 de setembro de 1976. Marcelino Pires de Carvalho – SE/SSP.”

No dia 26 de setembro de 1976 reúne-se em dependências da Fundação Educacional Presbiteriana, em Jandira, a Comissão Especial nomeada pela Comissão Executiva do Sínodo de São Paulo, composta dos seguintes membros: Rev. Rubens Pires do Amaral Osório (Relator), Rev. Boanerges Ribeiro (Secretário) e o Presbítero Coronel Renato Guimarães. Essa Comissão estava investida de poderes para tomar todas as providências necessárias e organizar uma Igreja Presbiteriana em Jandira, fiel a Igreja Presbiteriana do Brasil. A reunião foi presidida pelo relator Rev. Rubens Pires do Amaral Osório.
. Além das três famílias já citadas acima, compareceram também os seguintes irmãos: Floripes Furquim de Campos, Cândida Augusta da Cruz, Carmelim Marques de Oliveira, Juvenal Marques de Oliveira, Maria José de Almeida Paixão, Benedito Francisco Soares, Rodolfo de Almeida, Ana Faria de Almeida, Elisa Cândida Batista Beleli, Madalena dos Santos Carvalho, Pedro de Carvalho Neto, Eduarda Rabelo de Andrade, Ercy Moreira, Jandira Pinheiro Moreira, Vicente do Nascimento, Maria José Ferreira do Nascimento, Alfredo Cerqueira Leite Júnior, Clarisse Helena da Silva Pacheco e Ester de Carvalho
Pela graça e providência de Deus, no dia 03 de outubro de 1976 foi organizada a Primeira Igreja Presbiteriana de Jandira. Contando no seu início com 14 membros, não conformistas com a decisão da antiga Igreja; outros 10 foram arrolados por jurisdição a pedido, e outros 3, vindos de outras denominações evangélicas, com as quais a IPB mantinha comunhão; são também arrolados a pedido, por escrito. Ao todo são 27 os irmãos fundadores.
Em sua primeira assembléia são eleitos como Presbíteros os irmãos: Mário Rossi de Moraes, Ananias Paixão e Silva e Ercy Moreira. São eleitos Diáconos: Carmelim Marques de Oliveira, Pedro de Carvalho Neto e Rodolfo de Almeida. No primeiro culto realizado pela Primeira Igreja Presbiteriana de Jandira, o Rev. Boanerges Ribeiro prega e recebe por Pública Profissão de fé e batismo o jovem Mario Rossi de Moraes Filho, ocorrendo também a posse e instalação dos Presbíteros e Diáconos. O Rev. Boanerges Ribeiro prega sobre O Lugar dos Presbíteros e Diáconos na Igreja Cristã. A Santa Ceia é ministrada pelos Revs. Rubens Pires do Amaral Osório e Boanerges Ribeiro, a Bênção Apostólica é impetrada pelo Rev. Rubens.
Em Assembléia Extraordinária realizada no dia 12 de novembro de 1978, resolve-se mudar nome de Primeira Igreja Presbiteriana de Jandira para Igreja Presbiteriana José Manoel da Conceição, tendo em vista as constantes associações com a antiga igreja, cujos princípios doutrinários e de governo eclesiástico eram totalmente diferentes com os da IPB. Resolve-se, também, tratar da construção do templo.
Quando os irmãos infiéis à IPB entregaram o templo, permaneceu no local a Sra. Maria Especial com um filho. Isso trouxe muitas dificuldades para que se dessa continuidade ao trabalho. O Conselho sugeriu ao Supremo Concílio que o templo fosse vendido, o que aconteceu. Apurou-se a importância de CR$ 580.000,00 (Quinhentos e oitenta mil cruzeiros). Essa verba foi doada à nova Igreja, que pode assim, iniciar a construção do seu templo.
“Em regime de comodato, a Fundação Educacional Presbiteriana cedeu à nova Igreja o terreno necessário à sua empreitada. E com a mesma agilidade que caracterizou o surgimento da nova Igreja, tem inicio os trabalhos de construção, ficando a responsabilidade da mesma, a cargo do dedicado construtor, Presbítero Ercy Moreira. Decorridos dois anos de incansáveis trabalhos, uma comunidade de pouco mais de quarenta membros comungantes está pronta a consagrar ao serviço do Senhor, um templo, com acomodações para cerca de 300 pessoas assentadas. Templo este equipado ainda com um amplo Salão Social do mesmo tamanho do Santuário, 5 salas de aulas, cozinha e ainda um funcional Gabinete Pastoral. Todas estas instalações totalmente equipadas. ”3

No decorrer desses 25 anos vários pastores por aqui passaram. São eles: Rev. Rubens Pires do Amaral Osório (out. de 1976 a dez. de 1976). Rev. Oscar Ciola (fev. de 1977 a ago. de 1979), Rev. Rubens Pires do Amaral Osório (Set de 1979 a dez. de 1979). Rev. Chiu Hsin Tsu (Rev. Tiago) (Jan. De 1980 a Dez. l982), (Rev. Antônio Máspoli de Araújo Gomes (Fev. de 1983 a Out.de 1983), Rev. Jalles Potenciano (Jan. de 1984 a Dez. de 1984. Rev. Tiago (jan. de 1985 a Dez. de 1986). Rev. Luiz Raimundo da Silva (Jan de 1987 a fev. de 1989). Rev. Jackson Macedo de Souza (jun. de 1989 a dez. de 1989). Rev. Nicanor Malaquias Lins Neto (jan. de 1989 a Mar. De 1996). Rev. Jackson Macedo de Souza (Mai de 1996 a dez. de 1996). O pastor atual é o Rev. Eliezer Bernardes da Silva.
A Igreja Presbiteriana JMC tem uma liturgia reformada e segue os princípios da Reforma, a saber: Prega a Palavra de Deus na sua pureza, anunciando que Jesus Cristo é o único e todo suficiente Salvador, ministra os Sacramentos como ordenou o Senhor Jesus e exerce a disciplina com fidelidade.
A Igreja Presbiteriana JMC de hoje, ao comemorar 25 anos, expressa sua gratidão aos seus membros fundadores, aos Pastores que deram continuidade ao trabalho, ao Rev. Boanerges Ribeiro, mentor, que deu todos os passos eclesiásticos necessários para a sua organização, inclusive redigindo o termo de abertura do livro de atas e rubricando todas as suas folhas. Acima de tudo nossa gratidão ao Soberano Deus da providência a quem sejam a glória, a honra e o poder para todo sempre.

[1] Júlio Andrade Ferreira, História da Igreja Presbiteriana do Brasil, vol. II, pág. 269.

[2] Livro de Atas No I da IP JMC Pg. 15 – outubro de 1976.

[3] Antônio Máspoli, Brasil Presbiteriano, ano xxv, n.º 7 – julho de 1983